domingo, 23 de agosto de 2009

Demasiado disto...

Às vezes,
Tomo demasiado disto,
E esqueço-me da realidade!


...


Graças a Deus!

Duas doses de 3

Doses...

E doses,
E doses,
E doses...

De 3 vidas.

Finais

Vou escrever uma história com todas as palavras que me apetecer!
Hoje ninguém me controla!

Começo esta história,
Onde o seu final termina,
Porque terminar num fim já não me agrada.

E porque não terminar num fim?
Porque não finalizar tudo naquele começo,
Que nos adoça a boca, por sabermos que encerra um final?


Porque,

Os finais,
São tristes.


E são tristes
Porque simplesmente,
São finais!

No entanto,
Esqueço toda esta tristeza,
Ao olhar para as cartas.
Ahh sim, prefiro muito mais deixar-me encantar pelo baralhar das cartas!
Aquele deslizar perdido no tempo,
De cartas entre cartas!

Como quem mistura vidas,
As ligas e desliga,
Faz delas o que quer!

E nesta história,
Porque a mim me apetece chamar-lhe história,
Dizer que ela é minha,
Que fui eu que a criei,
Nesta história,
Eu faço tudo aquilo que quero!

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Des(Ilusão)

...
...
... estás desse lado?

Sim, tu! Quem mais poderia ser?
Vês mais alguém a falar contigo?
Melhor, está mesmo alguém a falar contigo?

Ou tudo isto é só uma ilusão rabiscada num papel?