terça-feira, 17 de março de 2009

Chegada

Escrevo acerca do meu partir e do meu chegar,
De me lembrar do Agora,
Do qual nunca mais me hei-de lembrar.

Escrevo não sei quando,
Porque sou mais do que o Tempo,
Sou Agora, apenas o movimento da caneta nos meus dedos.

Sou só a tinta a fluir e a juntar-se nas páginas.
Cada gota forma linhas de imperceptíveis pensamentos.
As palavras simplesmente guardadas numa declaração ao papel.

domingo, 1 de março de 2009

Viagem

Sinto-me sempre em viagem,
Apesar de ficar sempre parado em tudo aquilo que me rodeia.

A minha posição muda sempre,
Apesar do posicionamento das coisas ser o mesmo.
O mesmo de Sempre.

Dentro de todas as máquinas do Mundo acelero para um Presente do meu Futuro,
Enquanto parado me observo a voar pela incostância do Mundo.

Seja dia ou noite,
Fecho os olhos e deixo-me imbuir pela velocidade.
Sou sempre mais rápido do que todos os instantes,
Do que todas as unidades temporais existentes!

Mas vejo-me sempre fora de mim mesmo!

Porventura, a minha viagem nunca foi mais do que sonhos.
A minha viagem nunca fui mais do que eu mesmo,
Imaginando-me em todo o lado,
A todo o momento!
A minha viagem nunca foi mais do que Pensamento!