segunda-feira, 15 de março de 2010

Borbulhar

Borbulhar histórias na minha cabeça,
Tal como borbulha a água,
Da panela que ferve à minha frente.

Em cada borbulha de ar,
Borbulham palavras de sonho.
Surgem do nada no fundo da panela,
Sobem rápidas pela água,
E rebentam em mil e uma cores!

São ideias estas bolhas de ar...

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Típico

Já é típico sentir-me assim!

Como quem pode mudar o Mundo,
E não se muda a si mesmo,
Porque as palavras pesam nas pontas dos dedos.

É demasiado mudar o ar à minha volta.

É simplesmente demasiado...

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Página

Escrever páginas e páginas,
Sem parar um segundo.


Não vá o pensamento apanhar-me!

Perdidos e Achados

Perdi-me na melancolia,
Do eterno som em mono,
Que de mim sai.

Bastante irritante este som...
É vago, sem a estereofonia da Realidade.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Manual de Todas as Coisas 2.0

Tomo nas minhas mãos o Manual,
Que diz ser de Todas as Coisas.
Um nova edição,
Que a anterior já estava desactualizada para as coisas.
(Ou eu é que estava desactualizado).

Enfim, vou folhe-a-lo.


E vou sorrindo,
Enquanto vejo as páginas passarem por mim,


Em branco.

domingo, 27 de setembro de 2009

Baralha

Baralha as cartas...
Baralha já as cartas! Antes,
Que me saia o ás de ouros,
Ou o duque de paus.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Escrever

Escrever,
Tal como a água enche o copo, que aguarda debaixo de uma torneira.


Até transbordar.